FUTEBOL MARANHENSE: Jogo entre Moto e Cobreloa vira caso em caso de polícia.

O Nhozinho Santos as mosca
Quem saiu de casa para ir ao estádio Nhozinho Santos, em São Luís-MA, para assistir o amistoso entre Moto Club, e o time Chileno do Cobreloa, ontem a noite, acabou se frustrando, com a não realização da partida. 

O motivo seria um problema  financeiro entre os organizadores do evento, e o time chileno, que se recusou a entrar em campo.

O empresário Ronaldo da Silva concedeu entrevista coletiva ainda no Estádio Nhozinho Santos. Organizador da partida amistosa, ele isentou o Moto Club, de qualquer responsabilidade e afirmou que a direção do Cobreloa-CHI agiu de má fé.

O Moto Club, me recebeu muito bem. Eu elimino qualquer tipo de responsabilidade do Moto Club, em relação ao meu contrato com o Cobreloa-CHI. 

Me coloco a disposição da justiça. O Crobeloa-CHI se recusou a jogar por um motivo fútil. Só por não ter água e não querer fazer um acerto financeiro no final da partida – disse.

O presidente do Moto Club, Roberto Fernandes, se pronunciou no estádio, sobre o assunto. Segundo o dirigente, a equipe rubro-negra irá fazer um boletim de ocorrência e entrará na justiça pelos danos morais.

 Vamos sair agora e fazer um boletim de ocorrência. Iremos nos cercar de todas as providencias possíveis. Pegar todas as entrevistas do empresário isentando o Moto Club.

Desrespeitaram o nosso torcedor e o nosso clube e tomaremos os caminhos da justiça quanto a isso – afirmou ao Globoesporte.

O presidente do Moto, Roberto Fernandes anunciou que os torcedores que adquiriram o ingresso para o amistoso que não aconteceu serão ressarcidos a partir de segunda-feira, no escritório do clube, na Rua de Nazaré, Centro.

Comentários