TAÇA CIDADE: Vila Nova Canoeiro bate o Frei Alberto de virada e fica com título da Iª Taça Cidade.

VILA NOVA CAMPEÃO DA 1ª TAÇA CIDADE DE GRAJAÚ

GRAJAÚ - A primeira Taça Cidade de Grajaú de Futebol, torneio promovido pela Liga Esportiva Grajauense (LEG), com apoio da Prefeitura Municipal de Grajaú (PMG), que reuniu as oito melhores equipes em números de pontos ganhos do Grajauense de Futebol do ano passado, terminou na noite deste sábado (29/4), com o Vila Nova Canoeiro soltando o grito de campeão. Detalhe, de forma invicta.
Após uma campanha irrepreensível até a decisão deste sábado no Municipal, o time comandado pelo técnico João Alberto (Mangabinha) confirmou contra a emergente equipe do Frei Alberto Beretta que o Vila Nova é o time a ser batido atualmente no futebol grajauense.
Diante de um bom público que foi ao Estádio Municipal prestigiar a decisão, o time do Bairro Canoeiro até saiu atrás no placar após o gol de Loirão, mas soube se superar e conseguiu a virada com Lucélio e Everton. O placar de 2 a 1 para o Vila Nova persistiu até o apito final do árbitro José Rios. Depois foi só gritar é campeão.
A conquista da Taça Cidade de Grajaú foi a segunda do Vila Nova Canoeiro sob o comando do técnico João Alberto (Mangabinha), em um espaço de tempo de menos de quatro meses. Antes do feito da noite de ontem, a equipe havia conquistado o Torneio Piquizão, em fevereiro deste ano.
Após a conquista sobre o Frei Alberto, o técnico campeão revelou o segredo que faz com que sua equipe sempre esteja nas finais das competições que disputa.
- Primeiro, muito trabalho. Segundo, a união do nosso grupo, que é muito forte. E terceiro, a obediência dos jogadores para com seu treinador, - disse Mangabinha.
O técnico enfatizou que time sem estrela chega também e ganha título. Uma crítica a alguns jogadores do atual futebol grajauense que acham que jogam mais do realmente jogam.
- Time sem estrela chega também. Nosso time não tem uma estrela sequer. É um time de trabalhador dentro de campo, completou!
A arbitragem da decisão ficou por canto do grajauense José Rios. Seus assistentes foram Francisco de Sousa e Rivaldo Feitoza. Sheyla Santana foi a quarta árbitra.


Comentários