COPA DO MUNDO DE FUTSAL 2016: Falcão quebra recorde e Brasil massacra Moçambique no Mundial da Colômbia.

ALÉM DA GOLEADA, TEVE QUEBRA DE RECORDE DE FALCÃO

CALI (COLÔMBIA) - Com direito a quebra de recorde de Falcão, que se tornou o maior goleador da história em mundiais de futsal, a Seleção Brasileira atropelou Moçambique por 15 a 3, em Cáli, na Colômbia e encerrou a primeira fase da Copa do Mundo 2016 com três vitórias e nove pontos somados na liderança do Grupo D.

Falcão balançou as redes moçambicanas em três oportunidades e chegou a marca de 45 gols em Copas do Mundo, ultrapassando o também brasileiro Manoel Tobias, que soma 43.

Garantido nas oitavas de final mesmo antes de entrar em quadra, o Brasil enfrentará um dos quatro melhores terceiros colocados nas oitavas de final do torneio. Já Moçambique se despede da competição com três derrotas em três partidas.

O Brasil abriu o placar logos aos 44 segundos de bola rolando, com Rodrigo. Xuxa ampliou pouco tempo depois. A dupla ainda viria marcar mais duas vezes ainda no primeiro tempo. Dieguinho, também na primeira etapa marcou duas vezes:

Ainda no primeiro tempo, Moçambique conseguiu descontar com Mário em cobrança de um pênalti. Antes do fim do primeiro tempo, o Brasil balançou a rede mais duas vezes, com Jackson e Fernandinho, fechando a primeira parte do jogo vencendo por 8 a 1.

Na segunda etapa, o Brasil teve mais dificuldades para fazer gols. Tanto que o primeiro saiu só depois de oito minutos, com Bateria. Logo depois, Ari estendeu a vantagem para 10 a 1. Moçambique, então, voltou a marcar. Desta vez com Magu, após boa troca de passes. No entanto, a equipe brasileira fez mais dois, com Fernandinho e Ari.

Em busca do recorde, Falcão, com 39 anos, entrou em quadra para bater pênalti e anotar seu 43º gol na história dos Mundiais. A um tento de se tornar o maior artilheiro do torneio, o craque de 39 anos recebeu na entrada da área, superou o goleiro Nelson e balançou a rede.

Ainda houve tempo para Dino marcar mais um para Moçambique. Falcão, porém, não permitiu que os africanos fizessem o último gol do duelo e anotou mais um, fechando a vitória brasileira por 15 a 3.

Comentários