ATENTADO: A jogadora de vôlei da Seleção Brasileira, Thaisa, escapou do atentando terrorista na Turquia.

A BRASILEIRA DESISTIU DE IR À BOATE HORAS ANTES DO ATENTADO
ISTAMBUL (TURQUIA) - A jogadora de vôlei da Seleção Brasileira, Thaisa, por pouco não foi uma das 39 vítimas fatais do atentado terrorista que aconteceu na Boate Reina em Istambul, na Turquia, na madrugada deste sábado (31/12) para domingo 1° de janeiro 2017, nas comemorações de virada de ano.
Thaisa é bicampeã olímpica com a seleção brasileira e joga no Eczacibasi Vitra, da Turquia, desde o fim dos Jogos do Rio. Ela desistiu de passar a noite na boate atacada pouco antes do atentado, segundo seu marido por meio de uma de suas redes sociais.
Guilherme Pallesi, que é jornalista usou sua conta no Twitter para informar que o casal está bem e para comemorar a desistência de ir à boate Reina na noite de domingo.
"Rapaziada, eu e a Thaisa estamos bem, iríamos ao Reina ontem, Thaisa não quis ir e fiquei bravo com ela. Graças a Deus não fomos", escreveu Pallesi, jornalista da Rádio Bradesco Esportes, de São Paulo.
Segundo as autoridades Turcas, além das 39 pessoas que foram mortas, 69 foram feridas por um atirador, que entrou na boate vestido de Papai Noel por volta de 1h30 (horário local; 21h30 em Brasília) atirando indiscriminadamente contra os presentes. Estima-se que cerca de 500 pessoas estivessem na boate.
De acordo com o ministro do interior do país, Suleyman Soylu, 21 das vítimas fatais já foram identificadas, sendo 16 estrangeiros e cinco cidadãos turcos.

Comentários