FUTEBOL BRASILEIRO: Trio de arbitragem brasileiro se prepara para Mundial Sub-17 que acontece na Índia.

SANDRO MEIRA RICCI, EMERSON CARVALHO E MARCELO VAN GASSE
GRANJA COMARY - Em preparação para a Copa do Mundo de Futebol Masculino Sub-17, que será realizada na Índia, em outubro deste ano, o árbitro Sandro Meira Ricci e os auxiliares Emerson de Carvalho e Marcelo Van Gasse participaram de treinos específicos panejados pela Comissão de Arbitragem da CBF, na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). Na última semana, o trio esteve na Granja Comary para apitar jogos da equipe Sub-15 da Canarinho. O objetivo foi pegar ritmo das partidas de categoria de base. 
– Apitamos muito jogo profissional. Então, exatamente por isso, estamos aqui para nos adaptar o mais rápido possível a esse ambiente de jovens. Mas a maioria deles já joga ou treina com profissionais, então, apesar de terem 17 anos, são jovens que possuem experiências. A gente espera realizar o nosso trabalho da melhor maneira possível na competição, representando a arbitragem brasileira, e podendo confirmar nosso nome para a Copa de 2018 – afirmou Sandro Meira Ricci.
O Mundial Sub-17 completa o ciclo mundial de competições FIFA para o trio de arbitragem brasileira. Eles atuaram no Mundial Sub-20 da Turquia, no Mundial de Clubes do Marrocos, na Copa do Mundo de 2014 no Brasil e nos Jogos Olímpicos Rio 2016. O único que já atuou na competição Sub-17 foi o assistente Marcelo Van Gasse, que compartilhou conhecimento com os colegas.
– Participei do Mundial Sub-17 dos Emirados Árabes, e o que passei de informação para o nosso trio aqui foi principalmente sobre a velocidade de jogo e os conflitos, porque são garotos, meninos, e temos que antecipar essas situações de confrontos. A questão da parte física também é muito importante, porque a velocidade do jogo é muito diferente do profissional – destacou Van Gasse.
A importância da questão física também foi destacada pelo assistente Emerson de Carvalho, que, ao lado de seus companheiros, passou por exames fisiológicos com Guilherme Passo, fisiologista da CBF.
– Isso vai nos deixar preparados em relação à velocidade principalmente, porque o jogo dos garotos é jogo mais imprevisível. Então é bom para trabalhar nossos reflexos para trabalhar com eles – concluiu.

Veja os treinamentos do trio:

Comentários