VÔLEI: Brasil ganha fácil da Venezuela na final do Sul-Americano, chega a marca de 31 títulos do torneio e se garante no Mundial da Itália/Bulgária.

FOI O PRIMEIRO TÍTULO DE RENAN DAL ZOTTO À FRENTE DA SELEÇÃO
SANTIAGO (CHILE) - A Seleção Brasileira Masculina de Vôlei ganhou da Venezuela por 3 sets a 0, na final do Sul-Americano de Vôlei que aconteceu em Santiago, no Chile e garantiu vaga no mundial do próximo ano que será realizado na Itália e Bulgária. As parciais foram 25/20, 25/6 e 25/18. O título sul-americano conquistado na noite desta sexta-feira (11/8) foi o 31º na história da seleção. 
O título sobre os venezuelanos foi o primeiro do técnico Renan Dal Zotto à frente da seleção. Renan que assumiu a equipe este ano no lugar de Bernadinho, havia sido vice-campeão da Liga Mundial no início do mês passado, quando perdeu para França na decisão realizada na Arena Montada no Estádio do Atlético (PR) em Curitiba. Após a partida, Renan falou sobre a conquista.
“Um título importante, o Campeonato Sul-Americano vale vaga somente uma vaga ao Mundial. E importante também por manter a hegemonia brasileira na América do Sul, uma responsabilidade muito grande que tínhamos. Saímos daqui com o sentimento de dever cumprido”.
O JOGO
O Brasil saiu na frente no erro do adversário. No bloqueio de Lucão, fez 2/0. Maurício Borges explorou o bloqueio venezuelano e abriu 3/0. Wallace marcou 4/0 e a Venezuela pediu tempo. Com Lucarelli, a equipe brasileira fez 8/3 no primeiro tempo técnico. Com mais um ponto de bloqueio, o placar foi a 10/3 e o adversário pediu tempo. Na volta, ace de Lucão e 11/3. Wallace ainda marcou 12/3. Em ponto de contra-ataque, Lucarelli marcou 16/7. A Venezuela reagiu e fez 11/17. Mas, a seleção brasileira voltou a pontuar e fez 20/12. Bem no saque, os venezuelanos aproximaram ainda mais no placar em 18/22. A reta final do set foi disputada e o Brasil fechou em 25/21.

A seleção brasileira abriu 2/0 com dois pontos de bloqueio logo no começo do segundo set. Sem dar chances ao adversário, o Brasil fez 4/0 e a Venezuela pediu tempo. Com Wallace pontuando bem, a equipe verde e amarela chegou a 8/1. Na volta do tempo técnico, Lucão bloqueou duas vezes e levou o placar a 10/1. Em boa passagem de Bruninho pelo saque e com o bloqueio funcionando bem, o marcador ainda foi a 16/1. Sem dificuldades, a equipe do técnico Renan manteve uma grande vantagem em 20/3. No bloqueio, o Brasil chegou a 22/3. No final, 25/6.

A terceira parcial começou mais equilibrada, com as seleções empatando em 3/3. Na sequência, o Brasil começou a abrir vantagem e fez 7/4 e a Venezuela voltou a empatar em 7/7. Com ponto de bloqueio, os venezuelanos assumiram o comando do placar (9/8). O Brasil passou a frente e fez 12/10. A vantagem verde e amarela passou a ser de três pontos em 16/13. A diferença no placar foi aumentando e o Brasil fez 19/14. Lucarelli marcou 21/15. Administrando com tranquilidade, o Brasil chegou ao ponto final em bela pipe de Lucarelli, que deu números finais ao terceiro set: 25/18, e mais um título ao Brasil.

Grupo A – Brasil, Colômbia, Venezuela e Paraguai

Grupo B – Chile, Argentina, Uruguai e Peru

TABELA (Horário de Brasília)

Segunda-feira (07/08)
Brasil 3 x 0 Paraguai (25/04, 25/14 e 25/10)

Terça-feira (08/08)
22h – Venezuela 0 x 3 Brasil (10/25, 16/25 e 14/25)

Quarta-feira (09/08)
15h – Brasil 3 x 0 Colômbia (25/14, 25/11 e 25/21)

Quinta-feira (10/08)  - semifinais
19h30 – Brasil 3 x 0 Chile (25/20, 25/12 e 25/14)

Sexta-feira (11/08) - final
21h30 – Brasil 3 x 0 Venezuela (25/21, 25/6 e 25/18)

Comentários