VÔLEI: Evandro e André são campeões mundiais de Vôlei de Praia em Viena, na Àustria.

ANDRÉ STEIN E EVANDRO, AO LADO DO PRESIDENTE DA FIVB - ARY GRAÇA

VIENA (ÁUSTRIA) - A dupla brasileira formada por André Stein e Evandro Júnior conquistou o título Mundial de Vôlei de Praia na manhã deste domingo (6/8) em Viena, na Áustria. Na decisão, a dupla brasileira venceu a dupla anfitriã Clemens Doppler e Alexander Horst por 2 sets a 0 e garantiu o título. Foi a sétima vez que o título mundial fica com uma dupla brasileira.
André e Evandro aproveitaram os erros dos adversários para conseguir o triunfo. O duelo foi bastante disputado nos dois sets. As parciais foram de 23-21 e 22-20 para os brasileiros, em uma final disputada ponto a ponto.
No primeiro set, André e Evandro mantiveram-se firmes na frente no placar, embora fossem seguidos de perto por Doppler e Horst. A equipe austríaca, por sua vez, forçava os ataques para tentar ficar à frente no número de pontos. Os austríacos conseguiram empatar a partida em 21 a 21, mas Evandro e André marcaram dois pontos em seguida para abrir 1 a 0.
No segundo set, a história foi parecida. Evandro e André não conseguiram abrir muita distância dos adversários, mas ainda assim se mantiveram na frente. O duelo foi disputado ponto a ponto até ficar empatado em 20 a 20. André e Evandro, novamente, marcaram dois pontos e conquistaram o título.
André foi o maior pontuador da dupla, com 17 pontos marcados. Evandro marcou 14. Além disso, foram 13 pontos para os brasileiros provenientes de erros dos adversários. A dupla brasileira dividirá o prêmio de 60 mil dólares, enquanto os medalhistas de prata ficam com 45 mil dólares.
Evandro e André venceram o duelo em 57 minutos. Eles se unem a Para Ferreira/Guilherme Marquez (Los Angeles 1997), Emanuel Rego/Jose Loiola (Marseille 1999), Emanuel/Ricardo Santos (Rio de Janeiro 2003), Marcio Araujo/Fabio Magalhães (Berlin 2005), Alison Cerutti/Emanuel (Rome 2011) e Alison/Bruno Oscar Schmidt (The Hague 2015) e dão ao Brasil o sétimo título da competição.
Evandro e André derrotaram na semifinal os holandeses Christiaan Varenhorst e Marten van Garderen com tranquilidade em sets diretos com parciais de 21/15 e 21/13. Já os austríacos Doppler e Horst eliminaram os russos Liamin e Krasilnikov por 22/20 e 21/19.
A partida contra a dupla da Holanda aconteceu embaixo de chuva, mas isso não impediu que Evandro e André dominassem o duelo e garantissem o país mais uma vez em uma final de Mundial de vôlei de praia.
“Nós não esperávamos a chuva, mas acho que isso nos beneficiou”, explicou André. “Evandro sacou muito forte e a bola fica mais difícil de controlar. Isso realmente nos ajudou. Ele fez um bom trabalho no saque como sempre faz”, acredita.
O jogador de 22 anos estava encantado com o fato de ter chegado pela primeira vez em uma final de Mundial, ainda mais com parceiro com o qual começou a jogar junto no começo de 2017. “Há muitas coisas na minha cabeça”, disse o jogador. “É o nosso primeiro ano e as coisas aconteceram tão rápido. Trabalhamos tão duro por isso que nós merecemos. Espero que possamos continuar e conseguir coisas maiores “.
Quanto a Evandro, que conseguiu quatro aces na partida, chegando a 36 no torneio, não está preocupado de enfrentar uma dupla da casa, que contará com o apoio da torcida. “Quem quer que jogemos, estamos concentrados em nós mesmos”, disse o jovem de 27 anos. “Vamos nos preparar agora e não importa quem enfrentemos. Cometemos alguns erros, mas demonstramos paciência para corrigi-los. Sabemos o quão bom somos e, como disse André, sabíamos como se adaptar ao clima “.
André foi o responsável por 22 pontos, 19 de ataque e três de bloqueio. Já Evandro, além dos quatro de saque, marcou seis de ataque e quatro de bloqueio, totalizando 14 na semifinal.

Confira a final, abaixo:

Comentários