FUTEBOL BRASILEIRO: Corinthians admite que o valor da venda de Jô foi menor do que o divulgado

JÔ FOI VENDIDO PARA O NAGOYA GRAMPUS, DO JAPÃO (FOTO NAGOYA GRAMPUS)
SÃO PAULO - A diretoria do Corinthians confirmou nesta terça-feira o valor da venda do centroavante Jô, negociado com o Nagoya Grampus, do Japão, ainda em dezembro.
Como publicado pelo jornalista Juca Kfouri, no site "Uol", a venda foi feita por 10 milhões de dólares (R$ 32,1 milhões, na cotação de hoje). Anteriormente, a diretoria havia confirmado o valor de 10 milhões de euros (R$ 39,3 milhões). A diferença é de pouco mais de R$ 7 milhões.
No dia 5 de janeiro, em entrevista coletiva, Roberto de Andrade foi questionado sobre o valor e disse que era "mais ou menos por aí", sem entrar em detalhes. O presidente fez questão de dizer, porém, que Jô havia se tornado a contratação mais cara do futebol japonês.
O jornalista afirma ainda que empresários receberam uma comissão de 3 milhões de dólares (R$ 9,6 milhões) pelo negócio. Uma fatia bem maior do que costuma se pagar no mercado.
Alessandro Nunes, gerente de futebol do Timão, disse desconhecer o caso.
– A comissão é padrão, não sei te precisar, mas o valor é praxe, 10% do valor total. Estou dizendo que Jô foi vendido por 10 milhões de dólares, se existe outra composição, desconheço. O que tem a mais para ser esclarecido, tem que falar com financeiro. Desconheço (a comissão de 30%).
Jô é agenciado por Giuliano Bertolucci, empresário de bom trânsito no Parque São Jorge.

Comentários