SUL-AMERICANO SUB-20: Brasil tropeça contra a Venezuela e segue sem vencer no hexagonal final

OS BRASILEIROS AINDA NÃO VENCERAM NO HEXAGONAL FINAL
RANCÁGUA (CHILE) - Na noite desta sexta-feira, 1º de fevereiro, o Brasil entrou em campo diante da Venezuela pela 2ª rodada do hexagonal final do Sul-Americano Sub-20. No Estádio El Teniente, em Rancagua, os brasileiros foram superados pelo placar de 2 a 0. Com o resultado, a Canarinho segue sem saber o que vencer no hexagonal final do torneio com um ponto somado. Na abertura desta fase a equipe ficou no empate sem gols com a Colômbia.
O próximo compromisso do Brasil será na segunda-feira (4/2), às 18h30 (de Brasília), contra o Uruguai.
O Sul-Americano Sub-20 destina quatro vagas para o Mundial da categoria, que será realizado na Polônia entre os dias 23 de maio e 15 de junho. Os três primeiros colocados do Hexagonal Final também garantem classificação para os Jogos Pan-Americanos 2019, em Lima, no Peru. O evento esportivo será disputado do dia 26 de julho ao dia 11 de agosto.
O jogo
Buscando impor seu ritmo de jogo, o Brasil foi para cima logo nos primeiros minutos da partida. Aos três, após boa jogada trabalhada, Marcos Bahia aproveitou uma sobra de fora da área e mandou uma bomba rente à meta venezuelana. Apesar da intensidade inicial da Canarinho, foram os adversários que abriram o marcador. Com 22 minutos de jogo, Hurtado colocou a Venezuela em vantagem. O empate brasileiro quase veio na sequência. Rodrygo puxou o contra-ataque e tocou para a chegada de Jonas Toró, que finalizou por cima do gol, aos 24 minutos. Sem achar mais espaços na defesa venezuelana, a Seleção optou pelos chutes de longa distância, primeiro com Emerson, aos 25, e depois com Luan Silva, aos 31, ambos pararam nas mãos do goleiro Olses.
Na volta do intervalo, o Brasil passou a controlar a posse de bola e pressionar mais na marcação. No entanto o primeiro lance de perigo foi a favor da Venezuela. Aos 13, Phelipe salvou a Canarinho após chute de Hurtado. A resposta da Seleção saiu dos pés de Rodrygo. Na marca dos 17, o camisa 10 cobrou falta, que tirou tinta da trave adversária. Atrás no placar, o Brasil dominou as ações ofensivas do duelo. Aos 32, Emerson achou Rodrygo dentro da área e de frente para o gol, mas o atacante finalizou em cima da defesa. Dois minutos depois, Marcos Bahia de belo lançamento para Igor, que tentou encobrir o goleiro adversário. A Venezuela voltou a assustar já aos 43 minutos. Depois de cobrança de escanteio, Hurtado marcou mais um ampliando a vantagem para os venezuelanos: 2 a 0 e fim de jogo.
BRASIL: Phelipe, Emerson, Vitão, Walce (Thuler), Carlos (Luan Cândido); Luan Silva, Igor, Marcos Bahia; Tetê (Lincoln), Rodrygo e Jonas Toró.
Colaboração: CBF


Comentários