COPA AMÉRICA: Brasil supera vaias bate a Bolívia em estreia na Copa América

PHILIPPE COUTINHO MARCOU DUAS VEZES
SÃO PAULO - Apesar do início de pouca inspiração e vaias da torcida no intervalo, o Brasil venceu a Bolívia por 3 a 0 nesta sexta-feira (14/6), no estádio do Morumbi, pela abertura da Copa América 2019. Jogando com um uniforme branco e azul, em homenagem ao centenário do primeiro título no torneio, a seleção começou o primeiro tempo encurralando os bolivianos em seu campo de defesa. Porém, aos poucos, o ritmo foi diminuindo à mesma velocidade da empolgação dos torcedores que compareceram à estreia. Richarlison tentava ser a referência de ataque na ausência de Neymar, cortado por lesão, mas a apatia de David Neres e Firmino, presos na marcação, o deixavam isolado pela ponta direita.
Quase sem exigir grandes esforços do goleiro Lampe, a seleção deixou a etapa inicial vaiada por boa parte da torcida no Morumbi. A volta para o segundo tempo contou com uma intervenção providencial do VAR logo aos 3 minutos. Néstor Pitana consultou o vídeo e flagrou toque no braço do zagueiro Jusino. Philippe Coutinho, que até então havia participado mais com cruzamentos na área do que na criação, converteu a penalidade para abrir a conta a favor do Brasil. Quatro minutos depois, o mesmo Coutinho surgiu como um raio dentro da pequena área para aproveitar, de cabeça, o levantamento preciso de Firmino.
Com mais tranquilidade, Tite resolveu dar mais energia à equipe. Promoveu as entradas de Gabriel Jesus e Everton, que, logo em seu primeiro lance no jogo, marcou um golaço. O atacante do Grêmio recebeu na esquerda, carregou para dentro e acertou um belo chute no canto de Lampe. Em que pese a fragilidade técnica do adversário, a vitória não só confirmou o favoritismo dos donos da casa, mas mostrou a capacidade da equipe de se virar sem seu principal craque. Desde que Neymar se contundiu no amistoso contra o Catar, o ataque brasileiro já marcou 11 gols, enquanto a defesa segue sem ser vazada. Nada mal para uma estreia e um time que modificou todas as peças de seu sistema ofensivo desde a última Copa.

Comentários