FUTEBOL FEMININO: Vadão é demitido do cargo de técnico da seleção feminina

VADÃO EM AÇÃO PELA SELEÇÃO BRASILEIRA (FOTO:CBF)
RIO DE JANEIRO – Chegou ao fim a segunda passagem do técnico Vadão à frente da Seleção Brasileira Feminina. No fim da tarde desta segunda-feira (22/7), o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo demitiu treinador. O coordenador de futebol feminino, Marco Aurélio Cunha segue na CBF, mas sua função ainda será definida.
Vadão deixa a seleção um mês depois da eliminação para a França nas oitavas de final da Copa do Mundo.
Ele comandou a seleção na Olimpíada do Rio em 2016, além das Copas do Mundo do Canadá 2015 e da França este ano. Ele deixou o cargo logo pela primeira vez depois do quarto lugar nos Jogos, mas retornou em setembro de 2017.
Nesta segunda passagem, Vadão recebeu várias críticas pelo mau desempenho da equipe antes da Copa do Mundo, quando a seleção feminina chegou a perder nove jogos seguidos.
No fim da tarde desta segunda-feira, a CBF emitiu nota oficial sobre a saída do treinador.
Confira a nota oficial da CBF na íntegra:
"Após um ano e dez meses, em sua segunda passagem pela CBF, o técnico Oswaldo Alvarez, Vadão, deixa o comando da Seleção Brasileira Feminina.
Vadão dirigiu a Seleção nos Jogos Olímpicos Rio 2016, ficando em quarto lugar, e em duas edições de Copas do Mundo, no Canadá em 2015 e na França em 2019. Conquistou a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos Toronto 2015, além de duas Copas América, em 2014 e 2018, sendo que esta última garantiu a vaga no Mundial da França e nas Olimpíadas de Tóquio 2020.
A CBF está trabalhando para a definição do próximo nome a dirigir a Seleção Feminina Principal no prazo mais curto possível. Agradecemos ao treinador Vadão pelo trabalho e dedicação, reiterando por ele nosso respeito pessoal e profissional."

Comentários